Take a fresh look at your lifestyle.

Saiba Tudo Sobre o Câncer de Ovário

0

Câncer de ovário é uma doença ginecológica com maior índice de mortalidade no período de até 5 anos; pois na maior parte das vezes é descoberto em fase avançada. O ovário, a gameta feminino que está localizado na parte inferior do abdômen, possui um papel importantíssimo já que é a principal fonte de estrogênio e progesterona feminino.

Geralmente, o câncer de ovário é confundido com problemas gastrintestinais. Esses ovários produzem óvulos e também contam como a principal fonte de hormônios femininos, estrogênio e progesterona. Os ovos passam pelas trompas do Falópio, direto para o útero, podendo ser fertilizados e transformados em um feto.

Segundo a American Cancer Society (Sociedade Americana de Câncer), todos os anos, cerca de 21.000 mulheres nos Estados Unidos e 5.500 mulheres no Reino Unido são diagnosticadas com câncer de ovário. E no mundo inteiro, anualmente cerca de 250.000 mulheres são diagnosticadas com câncer de ovário, sendo ele responsável pela morte de cerca de 140.000 mulheres.

Nos países desenvolvidos, a taxa geral de sobrevivência é de 46%, o que é ruim. Contudo, segundo o Instituto Nacional do câncer, se o diagnóstico for feito o mais rápido, antes que o tumor se espalhe, a taxa de sobrevivência de cinco anos chega próximo de 93%.

Tipos de tumor:

Há duas categorias de tumor, benignos e malignos. Os benignos são tumores não cancerosos e que não se espalham além do ovário e o tratamento é mais fácil. Já os malignos, são tumores cancerosos que podem se espalhar por várias partes do corpo. O tratamento é mais complicado, pois a gravidade é maior.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

O local que o câncer começa a se desenvolver determina seu tipo. Abaixo estão os três tipos:

  • Tumores Estromais: representam cerca de 1% dos cânceres de ovário. 60% é encontrado em mulheres com mais de 50 anos. A maioria é benigno e começam nas células de tecidos estruturais que mantém os ovários juntos.
  • Tumores de células Germinativas: evoluem a partir de células que produzem os óvulos. A maioria deste tumor também é benigno e possui sobrevida de mais de 90% das pacientes em 5 anos.
  • Tumores Epiteliais: existem vários tipos de tumores epiteliais e possui baixo potencial de malignidade. Evoluem a partir das células que cobrem a parte externa do ovário.

O que causa o câncer de ovário?

Não há exatamente uma causa, apenas as mudanças anormais geradas no DNA. Sabemos que o câncer ocorre em mulheres com 55 anos ou mais, mas há chances de se desenvolver em mulheres jovens. Também há um risco maior em mulheres que tem antecedentes familiares que tiveram câncer de ovário, câncer de mama, câncer de útero ou de cólon.

O ovário é responsável pela produção de hormônios, sendo assim o desequilíbrio dos mesmos está totalmente relacionado. Mulheres que nunca tiveram filhos, nunca amamentaram e possuem antecedentes na família são mais propensas a desenvolver a doença.

As principais causas que podem estar relacionadas são:

  • Genética
  • Hormônios
  • Familiares com Antecedentes (até mesmo síndromes raras)
  • Estilo de Vida
  • Possuir mais de 50 anos
  • Menopausa Tardia
  • Infertilidade

Quais são os sintomas causados pelo câncer de ovário?

Os sintomas causados, geralmente, confundem com outros problemas graves, portanto, se aparecer vários, já é um caso de seu médico se preocupar.

  • Azia.
  • Dor durante a relação sexual.
  • Dor nas costas.
  • Dor na parte inferior do estômago.
  • Dor na parte inferior do corpo.
  • Dor na pelve.
  • Dores no estômago
  • Constipação
  • Inchaço no abdômen.
  • Mudanças nos hábitos intestinais, ex. constipação.
  • Micção frequente
  • Fadiga
  • Perda de peso
  • Entre outros

Quais são os tratamentos?

Vai depender do estágio em que foi diagnosticado o cancro, a região que está instalado e tipo de tumor, basicamente. Os tratamentos mais convencionais são a quimioterapia e a cirurgia de retirada do ovário ou das trompas de falópio.

Mais Sobre Este Assunto

O câncer de ovário é uma doença silenciosa, de difícil diagnóstico e maior índice de mortalidade referente a doenças ginecológicas. Sendo assim é uma doença que requer urgência no tratamento e acompanhamento psicológico.

O importante é não desistir do tratamento e buscar uma segunda opinião médica, pois se trata de uma doença extremamente complicada que deve ser tratada de forma correta.

Há alguns tipos de tratamentos, mas para saber qual exatamente que é para a pessoa, ela deve saber qual o estágio do câncer e detalhes sobre si mesma, como idade, qualidade de vida, saúde, entre outros.

Tipos de tratamentos:

a) Cirurgia:

Podemos considerar a cirurgia como principal tratamento. Temos três opções:

  • Histerectomia total: remove o útero e do colo do útero
  • Salpingo-ooforectomia unilateral: remove um ovário e uma trompa de Falópio
  • Salpingo-ooforectomia bilateral: remove os ovários e as duas trompas de falópio.

Muitas mulheres têm o sonho de ter filhos e está no estágio inicial de câncer. No entanto, há uma grande chance de conseguir reverter, converse com o seu médico e veja o quê deve fazer para tratar do câncer e seguir e ter filhos.

b) Quimioterapia:

A quimioterapia é utilizada para prevenir o aumento do tumor e ajudar na diminuição. É recomendado fazer Quimioterapia, após uma cirurgia de estágio inicial. A quimioterapia pode causar alguns sintomas, como náuseas e vômitos.

Medicamentos quimioterápicos utilizados no tratamento incluem:

  • Carboplatina
  • Cisplatina
  • Paclitaxel
  • Docetaxel
  • Ciclofosfamida
  • Doxorrubicina
  • Gemcitabina
  • Topotecano
  • Oxaliplatina.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

c) Radioterapia:

A radioterapia é utilizada como raio-X para matar células cancerosas e diminuir os tumores. Não é utilizado muito para esse tipo de tumor, é mais para casos avançados. Os efeitos incluem cicatrizes, náuseas, dor, inflamação, entre outros.

Prevenção

Devido a falta de comprovações das causas deste tipo de câncer, é recomendado fazer exames a cada seis meses e ficar sempre atenta a todos os sintomas aqui apresentados. Levar um estilo de vida saudável é prevenção para milhares de doenças e para o câncer de ovário não é diferente, praticar exercícios e se alimentar regularmente faz toda a diferença.

Veja também o vídeo do Dr. Rafael Kaliks falando sobre o câncer de ovário (3:31):

Fonte:

https://www.medicalnewstoday.com/articles/159675.php

Leave A Reply

Your email address will not be published.