Take a fresh look at your lifestyle.

10 Principais Doenças Causadas pela Obesidade

0

A obesidade é o termo que caracteriza o excesso de tecido adiposo (gordura) acima de 20% do peso total em comparação com a altura da pessoa. O excesso de peso pode levar a uma variedade de doenças.

A obesidade se resume ao acúmulo da gordura pelo corpo gerado quase sempre pela ingestão em excesso das calorias, isto é, bem maior que a quantidade utilizada pelo organismo para a própria manutenção e execução de tarefas diárias. Trocando em miúdo, a obesidade ocorre quando o consumo alimentar é superior do que o gasto de energia correspondente.

A pesquisa com divulgação por Ministério da Saúde em 2015 revela que o índice da população brasileira acima do peso segue em crescimento no Brasil, sendo mais da metade em tal categoria, 52,5%. Deste número, 17,9% são obesos, parcela que se manteve estável em últimos anos.

Veja alguns fatores que contribuem para o sobrepeso:

  • Genética: comer muito durante a gravidez pode modificar o DNA do bebê e alterar a forma como o corpo acumula gordura. Além disso, mulheres com a síndrome do ovário policístico tem tendência a ter excesso de peso.
  • Comportamento: alimentação pouco saudável, uso de certos medicamentos e outras exposições que alteram os hormônios e aumentam a quantidade de gordura.
  • Sedentarismo: falta de atividade física.

Um fator muito importante que os obesos devem verificar se há uma maior concentração de gordura em volta do estômago já que é mais prejudicial do que em qualquer parte do corpo.

Como identificar a obesidade?

dicavida obesidade balança

A obesidade é caracterizada por Índice de Massa Corporal, IMC, que tem cálculo com divisão do peso em kg, pelo quadrado da altura, considerado em metros. O resultado aponta se o peso está no interior da faixa adequada, abaixo ou superior ao que se deseja, indicando sobrepeso ou obesidade.

A) Classificação do IMC:

Em relação à classificação do IMC:

  • Menor do que 18,5 – Abaixo do peso
  • Entre 18,5 e 24,9 – Normal
  • Entre 25 e 29,9 – Sobrepeso; ou seja, é superior ao peso desejado
  • Igual ou superior a 30, indica obesidade.

B) Cálculo do IMC: 

Vamos então calcular se você é obeso, ou seja, vamos calcular seu IMC. O cálculo do IMC é indicado pela formula IMC = peso (kg) / altura (m) x altura (m).

Exemplo: Eu tenho 83 kg, e a altura é de 1,75 m, então o cálculo ficará assim:

IMC = peso (kg) / altura (m) x altura (m)

  • IMC = peso (83kg) / altura (1,75m) x altura (1,75m)
  • IMC = peso (83kg) / altura (3,0625)
  • IMC = 27,10

Seguindo a classificação de IMC, o meu resultado foi 27,10 isso quer dizer que estou acima do peso desejado, ou seja, sobrepeso.

Quais são os tratamentos para a obesidade?

A) Alimentação e exercícios físico: 

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Já que a obesidade é gerada pelo consumo de energia superando o gasto do organismo, a maneira mais simples de tratar é assumir estilo de vida mais saudável, com consumo inferior das calorias e aumento de exercícios físicos. Tal alteração não apenas gera diminuição do peso e reversão do quadro, como contribui para manutenção do aspecto saudável. Veja as seguintes dicas para se livrar da obesidade:

  • 5 Dicas para Emagrecer Rápido sem Academia
  • Dicas para fazer treinamento funcional em casa
  • Dieta Detox – 6 receitas de suco detox para emagrecer
  • 10 Benefícios de Caminhada para Saúde

B)  Medicamento:

O uso de medicamentos favorece de maneira modesta e temporária a situação da obesidade e nunca devem ser utilizados como única maneira para tratar.

As substâncias utilizadas no medicamento agem no cérebro provocando reações adversas, como insônia, nervosismo, pressão sanguínea aumentada, batimentos cardíacos acelerados, intestino preso e secura da boca.

Um dos riscos de maior preocupação sobre remédios para o problema é o de ficar dependente. Assim, o tratamento medicamentoso do problema deve ter acompanhamento rigorosamente e restrito a determinados tipos de pacientes.

Apenas um médico pode afirmar o medicamento mais recomendado ao próprio caso, assim como a dosagem ideal e o período de tratar. Seguir sempre com rigor as orientações do próprio médico e nunca se automedicar.

Não parar a utilização do medicamento sem consulta do médico anteriormente, e se tomar o mesmo mais de uma vez e em quantidades bem superiores do que a prescrição, seguir as instruções apresentadas em bula.

C) Cirurgia Bariátrica: 

Os indivíduos que sofrem de obesidade mórbida e comorbidades, sendo exemplo hipertensão e diabetes, podem fazer opção por realizar a cirurgia de redução do estômago para controle do peso e escapar da obesidade.

Há 4 técnicas diversas de cirurgia bariátrica à obesidade, com reconhecimento por Conselho Federal de Medicina, CFM:

  • Gastrectomia Vertical.
  • Bypass Gástrico.
  • Banda Gástrica Ajustável.
  • Derivação Bileopancreática.

A seleção da cirurgia vai depender do quadro do indivíduo, do grau de obesidade e de doenças associadas.

Em relação à possibilidade de complicações, os indivíduos com obesidade apresentam maior probabilidade de desenvolvimento de doenças, sendo exemplo diabetes, problemas em articulações, pressão alta, gota, pedras na vesícula, dificuldades respiratórias, e até determinadas formas do câncer.

Agora vamos conhecer as principais doenças causadas pela obesidade

dicavida obesidade balanca doencas

1- Doença cardíaca

É todo tipo de doença relacionada ao coração o que inclui ataque cardíaco, angina e parada cardíaca. Normalmente, ocorre um bloqueio nas artérias que impede que o sangue chegue ao coração ou há uma alteração no ritmo cardíaco.

Sua principal causa está ligada há presença de outras doenças como colesterol alto, diabetes e pressão alta. Já a obesidade, dificulta o transporte de sangue a todas as células do corpo. Dados mostram que esse grupo de pessoas tem maior chance de sofrer um ataque cardíaco antes dos 35 anos.

2- Osteoartrite

É um problema nas articulações que provoca dor e rigidez e frequentemente afeta joelhos, costas e quadril. O excesso de peso exerce uma pressão maior e desgasta a cartilagem (tecido que reveste o osso e tem a função de amortecer), isso gera dor intensa no local.

Também, o fato de ter um nível maior de gordura no sangue pode causar inflamação aumentando a chance de ter osteoartrite. Além disso, aumenta as chances de sofrer uma lesão na coluna, pois carrega o peso do corpo.

3- Acidente vascular Cerebral

É uma condição onde a circulação sanguínea em determinada parte do seu cérebro cessa provocando a morte das células. O tipo mais comum é o AVC isquêmico onde um coágulo impede a passagem de sangue para o cérebro. Também existe o AVC hemorrágico, onde o vaso sanguíneo explode.

O sobrepeso causa a hipertensão arterial que é a principal causa de AVC. Além disso, aumenta as chances de ter outras doenças que podem gerar um acidente vascular cerebral.

Mais Sobre Este Assunto

4- Diabetes

É uma condição onde os níveis de açúcar no sangue estão acima do normal.

Pesquisas mostram que 80% das pessoas com diabetes tipo 2 são obesas. Acredita-se que o excesso de peso provoque uma mudança nas células tornando-as mais resistentes a insulina. E é esse hormônio que converte o açúcar em energia. Então, a falta de insulina leva há um aumento no nível de açúcar no sangue.

Outro fator a ser levado em consideração é que com a perda de peso consequentemente haverá uma diminuição na quantidade de remédios ingeridos.

5- Câncer

O câncer ocorre quando as células de uma parte do corpo cresce de forma anormal. Muitas vezes essas células defeituosas se espalham para outros órgãos.

As células de gordura liberam hormônios que contaminam as células do crescimento. Pesquisas revelam que pessoas acima do peso tem 50% de chance de desenvolver câncer principalmente as mulheres.

6- Hipertensão

Nosso coração quando bate, bombeia sangue para todo o corpo por meio das artérias. Pra que isso aconteça é necessário que ocorra uma pressão.

Quando há uma grande pressão, com número superior há 140/90 mm Hg ocorre o que chamamos de hipertensão. Além disso, nosso corpo fica propenso a sofrer de outras patologias graves e fatais.

O sobrepeso eleva ainda mais a pressão porque o coração necessita bombear mais sangue. Também o excesso de gordura provoca falhas nos rins que é o órgão que regula a pressão.

7- Doença renal

Quando os rins não conseguem filtrar o sangue é indício de doença renal. As consequências para o corpo podem ser fatais já que as toxinas não são eliminadas.

A obesidade causa diabetes e hipertensão que por sua vez levam há doença nos rins. Na verdade, só o fato de está obeso causa alterações no órgão.

8- Apneia do sono

É uma patologia onde a pessoa para de respirar uma ou mais vezes durante o sono.

Devido ao excesso de peso corporal, há um acúmulo de gordura em volta do pescoço, o que deixa a via aérea menor. E ainda dificulta a respiração causando falta de ar de curta ou longa duração e o ronco.

Também, ocorre a produção de sustâncias inflamatórias que é um risco para desenvolver a apneia do sono.

9- Problemas na Gravidez

Os principais problemas que podem afetar a mãe e o bebê, são:

  • Diabetes gestacional
  • Nascimento prematuro
  • Pré-eclâmpsia – pressão alta que ocasiona problemas graves
  • Recuperação lenta

Obesidade na gravidez pode causar resistência á insulina o que leva a diabetes. Além disso, pode ocorrer problemas na cirurgia e a com a anestesia.

A mãe pode ter dificuldade para perder peso pós o nascimento e o bebê corre o risco de ter obesidade hereditária.

10- Disfunção erétil

Os dados mostram que homens obesos tem maior chance de sofrer algum tipo de disfunção erétil. O motivo se deve ao fato de ter hipertensão o que prejudica a circulação sanguínea no pênis.

Ainda, uma segunda causa para os problemas de disfunção erétil são a baixa auto estima e depressão devido a insatisfação com a aparência.

Como a Obesidade pode Afetar a Vida Sexual?

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Já sabemos que a obesidade prejudica de maneira significativa a qualidade de vida dos indivíduos, e pode apresentar consequências sérias para a saúde, como o aumento nos níveis de açúcar e colesterol, dificuldade para respirar, apneia do sono e problemas arteriais. Mas você sabia que o excesso de peso pode prejudicar, inclusive, a vida sexual?

Não existe gênero: tanto homens quanto mulheres podem sofrer com as dificuldades sexuais ocasionadas pelo excesso de peso. A obesidade pode ocasionar a diminuição dos níveis de testosterona, um hormônio que é encarregado, de maneira geral, pela regulação do apetite sexual. Com esta diminuição, a pessoa passa a apresentar uma baixa libido, ou seja, falta de desejo sexual.

De maneira mais específica, os problemas da obesidade, nos homens, podem ocasionar, além de problemas de circulação e condições cardíacas que afetam o correto fluxo sanguíneo, problemas em manter a ereção, ou seja, sofrem com a disfunção erétil. Além disso, a autoestima negativa e os problemas psicológicos são os principais fatores que provocam dificuldades na hora do sexo, causando até uma possível ejaculação precoce.

Contudo, as mulheres também sofrem as consequências da obesidade. Os problemas de circulação sanguínea ocasionados pelo excesso de peso podem dificultar o fluxo de sangue, que não chega de forma adequada ao clitóris, o que diminui o prazer e o gozo durante os momentos sexuais.

Assim, a obesidade pode ter um efeito negativo sobre as relações sexuais, que podem ser barreiras físicas para a intimidade ou até mesmo a confiança de ter atitudes no momento do sexo. A estimativa é que em cada 5 homens com ejaculação precoce tem uma IMC (ìndice de massa corporal) acima de 25.

Caso o casal seja obeso, o ato sexual fica ainda mais difícil, pois a acumulação de gordura no abdômen atrapalha uma penetração mais prazerosa e determinadas posições tornam-se mais complicadas de ser feitas. A confiança do homem também é muito afetada, já que o pênis fica com uma aparência menor.

Apesar disto, é preciso driblar os problemas do excesso de peso. Uma alimentação equilibrada e a prática atividades físicas é o primeiro passo para manter uma vida saudável. Outra opção é buscar uma ajuda profissional, onde um especialista poderá avaliar as questões da saúde e orientar de maneira especializada.

É importante lembrar que muitas pessoas sofrem por não se encontrarem no padrão de beleza estabelecido pela mídia, estando acima do peso ou não. Estas questões geram problemas de autoestima e mal-estar físico, o que pode gerar depressão e baixa estima.

Já as pessoas que estão realmente acima do peso também sofrem com os problemas que a visão que tem de sua própria imagem que, muitas vezes, é negativa. Esta insegurança vem a interferir de maneira direta no desejo sexual. Assim, a perda de peso, quando realizada de maneira saudável, proporcionará benefícios a pequeno, longo e médio prazo. Não é necessário entrar em dietas mirabolantes. Uma alimentação equilibrada, com frutas e vegetais já é um começo, que contribuirá para o controle dos níveis de colesterol e açúcar no sangue.

Além disso, as práticas de atividades físicas aumentam a circulação sanguínea no corpo e, dessa forma, melhoram a circulação de sangue nos órgãos sexuais, o que auxilia a capacidade erétil, nos homens, e ajuda a atingir o orgasmo, nas mulheres.

Como perder peso?

Alguns estudos comprovam que perder 5% do seu peso pode reduzir a possibilidade de adquirir várias doenças. Existem medidas simples que podem diminuir o excesso de peso quando realizadas diariamente. São elas:

  • Parar de fumar,
  • Diminuir a ingestão de sal,
  • Praticar atividade física regular,
  • Ingerir alimentos saudáveis com frutas e vegetais.

As clínicas e consultórios não podem fazer venda de medicamentos ao problema. O paciente possui liberdade de selecionar a farmácia para adquirir ou manipular o medicamento de prescrição. As fórmulas de perda de peso com muitas substâncias em mistura têm proibição por Ministério da Saúde e já geraram mortes.

É importante salientar sempre que não há segredo. Para que o peso seja mantido dentro de valores que se queira e para controle da obesidade, a opção ideal é seguir alimentação balanceada e praticar exercícios físicos com regularidade.

Fontes:

https://www.webmd.com/diet/obesity/obesity-health-risks#1

https://www.niddk.nih.gov/health-information/weight-management/health-risks-overweight

https://www.consumerhealthdigest.com/weight-loss/diseases-due-to-obesity.html

Leave A Reply

Your email address will not be published.