Take a fresh look at your lifestyle.

Dor no Cóccix

0

O cóccix é uma região sensível localizada ao final da coluna vertebral, abaixo do osso sacro e acima das nádegas. É uma região relativamente protegida, porém quando há casos de dor nela, chamamos de coccidínia, e pode se relacionar a diversos fatores, seja doenças ou falta de cuidados com o corpo. Mas o que pode causar a dor no cóccix e como tratá-lo?

Para tanto, vamos conferir algumas de suas causas, sintomas, tratamento, o tempo de recuperação e como se prevenir da dor no cóccix. Dessa forma, as chances de tê-la novamente serão muito baixas.

O que causa dor no cóccix?

Existem fatores diretos e indiretos relacionados a dor no cóccix, que quando identificados, podem facilitar os tratamentos e até evitar outros quadros mais graves. Ao sentir seus sintomas, que serão melhor explicados na seção adiante, avalie se eles não foram causados por alguns dos fatores mostrados a seguir.

Dor no coccix e seu significado

  • Acidente, pancada, queda, lesão ou luxação do cóccix;
  • Traumas repetidos na região;
  • Posição sentada por um longo tempo;
  • Atividades repetitivas na mesma posição sob o cóccix;
  • Postura inadequada que pressiona frequentemente a região;
  • Problemas da região anal, como fissuras e hemorróidas;
  • Tumor na região do cóccix, que é raro, devido a uma anomalia ou má formação da área;
  • Distúrbio do osso sacro;
  • Tensão muscular;
  • Cisto pilonidal, ou seja, um cisto que aparece na região do cóccix devido a inflamações de pêlos encravados, causando dor e ardência na região;
  • Gravidez, devido ao aumento de peso da mãe e o posicionamento do bebê, que coloca pressão sob o osso da coluna, ou parto, que também gera uma grande sobrecarga na região.

Vamos destacar algumas dessas causas a seguir. É muito importante que se atente a essas causas, para que busque os tratamentos que achar necessários.

Dor no coccix após queda

Existem uma série de acidentes que podem causar dores no cóccix, alguns são evidentes dependendo do tipo de pancada, outros são mais sutis. Quedas “sentadas”, como as sofridas em escadas, por exemplo, são uma das mais comuns a machucar o cóccix. Golpes específicos nessa região, como os que ocorrem em alguns esportes, também são comuns.

Nestes casos, a dor pode ser temporária, e recuperada naturalmente com repouso, ou permanente, causando muito incômodo ao sentar ou mesmo deitar. Quando isso acontece, o ideal é buscar por auxílio clínico, e mais ainda ortopédico, pois pode ser um sinal de fratura na região.

Na seção de acordo, vamos falar de tratamentos e cuidados que se pode tomar quando a dor no cóccix tem esse tipo de natureza.

Dor no cóccix e cólica

Não há uma relação direta, mas muitas vezes a dor no cóccix pode ser consequência de cólicas muitos fortes. Para as mulheres, essa dor pode ser decorrente facilmente do período menstrual, enquanto nos homens podem ser consequência de crises de cólica estomacal mais fortes, embora neste último caso seja muito raro.

A dor no cóccix nesses casos são muito mais comuns entre as mulheres. Para alguns casos, a combinação da cólica com as dores nessa região levam a dores pélvicas, que são um mal generalizado, provocando picos de dor aguda e constante durante meses, ou algumas semanas.

O tratamento para estes casos não visa a resolução da dor no cóccix, mas sim reduzir os efeitos nocivos da cólica. E com ela, resolver as questões na região lombar.

Dor no cóccix no lado direito?

Pode ser um pouco incomum, mas existem chances expressivas de se desenvolver dor no cóccix que seguem unicamente para o lado direito do corpo. Nestes casos, a dor é constante latejar unicamente em um único lado do corpo.

As causas geralmente são relacionadas a outros problemas na região lombar. Além da dor na base da coluna em si, ela pode vir acompanhada do que é chamado de cisto pilonidal, o qual vamos aprofundar mais adiante. Esse cisto se forma no cóccix, em em casos mais avançados gera pus na região.

Caso tenha dificuldades não apenas para sentar, mas para se movimentar com facilidade, ou mesmo realizar atividades físicas leves, como pedalar, por exemplo, considere a possibilidade de ser um cisto do tipo. Mais adiante, falamos um pouco mais dessa possibilidade.

Sintomas da dor no cóccix

Ao sentir dor no cóccix, a pessoa chega ao ponto de não conseguir se sentar ou deitar de barriga para cima, além de inchaço, calor e vermelhidão na região. Se estiver infeccionado, como no caso do cisto pilonidal, pode haver a presença de pus, podendo até estender a dor para os membros inferiores.

Outro sinal que sinaliza a dor no cóccix é quanto a alguns processos fisiológicos. Evacuar pode ser desconfortante, uma vez que força os ossos da região pélvico. Mesmo caminhar se torna difícil, já que cada passo dado faz a dor latejar e pressionar o cóccix.

Outro fator que pode afetar e muito esses casos de dor são algumas circunstâncias constantes nas quais nosso corpo fica exposto, seja por vontade própria ou não. Vejamos alguns deles, para que consiga se cuidar melhor.

Dor no cóccix na gravidez

É muito mais recorrente do que se espera. Nas últimas semanas de gravidez, mais especificamente no último trimestre da gestação, o crescimento do bebê no útero é grande o bastante para abrir ligamentos ao redor do cóccix, e somado ao peso da própria mãe, pode aumentar os níveis de dor na região.

Apesar de incômodo, ele não é algo permanente ou irreversível. É muito comum que a mãe recupere esses ligamentos em alguns dias após o nascimento do bebê, desde que faça um repouso moderado, e exercícios físicos leves.

Por falar em exercícios, esse tipo de atividade pode ajudar e muito a aliviar ou mesmo acabar por completo com essas dores. Se o obstetra permitir, considere fazer sessões periódicas.

Dor no cóccix causada por menstruação

Assim como as dores relacionadas às cólicas, as mulheres também podem sentir muita dor no cóccix durante o período de menstruação. Não são com todas, mas uma parte excessiva, que sofre com fluxos mais intensos nesse período, acompanhadas de cãibras e inchaço uterino. Da mesma forma, é bem comum sofrer um pouco de incômodo nas nádegas.

Outra razão para o cóccix e o bumbum doerem nessa intensidade com a menstruação é a forma com que o útero se direciona durante o período menstrual. Normalmente, o útero se inclina para frente, causando as dores abdominais características desse período. Contudo, quando se inclina para trás, toda a pressão causada pela menstruação é enviado para essa região.

Dor no cóccix por musculação

Aqui está mais para a região lombar como um todo, do que apenas o cóccix. E isto pois a musculação, em sobrecarga, causa dores em mais de uma parte na região. Sendo mais específico, são os exercícios no quadril e nos glúteos em excesso que causam essas dores no cóccix.

A razão para isso é que os músculos piriformes, localizados nos glúteos, por hipertrofia, pressionam a região lombar. Além do cóccix, o nervo ciático e até mesmo os tornozelos são afetados por esse excesso de exercícios lombares.

Sem os devidos cuidados, esse tipo de dor pode evoluir para uma síndrome piriforme, causando dores generalizadas em toda a região inferior do corpo, ou até mesmo para uma inflamação do nervo ciático, causando dificuldades ainda maiores.

Outro tipo de dor no cóccix relacionado a atividades é o cisto pilonidal. Trata-se de uma doença crônica que pode ocorrer em várias parte do corpo, mas especificamente no cóccix, ela acontece devido ao atrito e a pressão causada na região. Além da dor, seus sintomas comuns envolvem vermelhidão, febre, e calor na região interglútea.

Tudo isso pode ser facilmente evitado com boas práticas de exercícios para as nádegas, coluna e pernas, sem exageros, e com um bom condicionamento. Evitar longos períodos sentado também é uma boa maneira de evitar dores crônicas e cistos.

Dor no cóccix na adolescência

Tecnicamente, as dores no cóccix nesta fase de vida não se diferenciam de outros casos em fases mais avançadas. Contudo, uma causa que pode se relacionar a casos de dores na região tem a ver com as mudanças características dessa fase.

Além de cistos e síndromes piriformes, que são corriqueiras devido a musculatura em fase de expansão e adaptação a exercícios mais intensos, as próprias mudanças que o corpo sofre nessa época podem levar a dores moderadas na região.

Nada realmente perigoso ou grave, mas ter noção do que a puberdade causa na região lombar pode lhe esclarecer o que essas dores significam. Claro, quando obviamente não estão relacionados a outros quadros característicos destas dores.

O quadril possui uma anatomia bem definida para qualquer tipo de corpo. Quando ela sofre algum tipo de alteração ainda na infância, como em casos de acidentes ou patologias que mudem sua forma, as consequências são sentidas durante a fase de crescimento da criança, com as dores no cóccix um dos sinais iniciais para essas alterações.

Para estes casos, o ideal é buscar auxílio clínico de um ortopedista, que vai redirecionar a criança e o adolescente através de fisioterapia, e assim amenizar ou mesmo eliminar essas dores.

Como tratar a dor no cóccix?

dicavida_coccix

Primeiramente é necessário procurar um médico ortopedista para avaliar a dor. Como existem diversas origens e contextos, o tratamento pode variar em diversos métodos e tempos de recuperação. Por isso é essencial que se evite automedicação e meios arriscados e sem prescrição para se recuperar.

Vejamos quais são as metodologias de tratamento para a dor no cóccix.

Antinflamatórios e analgésicos

São soluções rápidas, porém não definitivas, apenas para amenizar os picos de dor e aliviar a região lombar antes de buscar ajuda especializada. Alguns exemplos incluem paracetamol e ibuprofeno, que diminuem a dor e o inchaço da região, até buscar uma solução mais eficiente.

Esses medicamentos geralmente são comercializados na forma de comprimidos, e podem ter ação mais direta. Outro uso, de solução igualmente temporária, são pomadas, sobretudo para os casos de pancadas e luxações, para ações mais rápidas.

Antibióticos

Havendo a presença e saída de pus, como pode ocorrer no caso do cisto pilonidal, é comum o uso de certos antibióticos via oral para evitar infecção e deter as bactérias, podendo ser usados também em forma de pomada local.

Uma vez que eles se faz necessário o uso de receitas para a compra desses antibióticos, a consulta médica é obrigatória. Portanto, nada de buscar medicamentos por conta própria.

Injeções e Compressas

Para dores muito intensas, seja por acidentes ou não, são utilizadas injeções antiinflamatórias para amenizar os sintomas até buscar a origem da dor e tratá-la adequadamente.

As compressas com gelo são opções viáveis para o período de recuperação, e uma alternativa para as pomadas enquanto não vai ao hospital. A compressa deixa o local afetado menos sensível, aliviando a dor. Pode ser realizada de 3 a 5 vezes por dia, durante um 20 minutos.

A compressa quente também é necessária aqui. Uma bolsa de água quente, ou fazer banho de assento em uma bacia com água morna, ajuda na recuperação do local, aliviando a dor.

Caso o fisioterapeuta recomende o contraste – que é a compressa gelada seguida da quente -, separe um tempo específico para tal, e de preferência com o auxílio de outra pessoa, para que o processo seja mais fácil.

Ingestão de líquidos

É importante ingerir muito líquido neste período da dor, uma vez que acelera o processo de cicatrização e cura. Muita água é obrigatório, mas outros líquidos que estimulem a capacidade regenerativa são igualmente importantes. Veja alguns exemplos a seguir.

  • Água de Coco
  • Suco de Limão
  • Suco de Abacaxi
  • Iogurte (que não é líquido, mas possui as mesmas funções)

Fisioterapia e Almofadas apropriadas

Em casos graves de lesão no cóccix, são utilizadas técnicas com fonte de calor no local para alívio das dores. Dependendo do tempo de recuperação, também pode ser necessário alguns exercícios e atividades acompanhadas.

Durante o período de repouso, algumas almofadas vem com uma abertura no local do cóccix, facilitando a pessoa sentar de forma mais confortável. Na falta dela, pode ser usada qualquer almofada ou travesseiro para amenizar a situação.

Cirurgia

Em último caso, como lesões graves ou cisto pilonidal, podem ser necessárias cirurgias para solucionar a dor no cóccix. Esses procedimentos tratam as fraturas e os inchaços diretamente, embora existam riscos reais de infecção hospitalar, além do próprio procedimento cirúrgico não causar todos os efeitos positivos. Vai depender da necessidade do caso, e da gravidade da situação.

Quanto tempo leva a recuperação da dor no cóccix?

Pode variar de acordo com a origem do problema, e principalmente com o repouso do paciente. Uma vez que o repouso, por si só, pode ser um pouco mais complicado devido a posição que o enfermo deve ficar, é importante seguir as recomendações médicas, para acelerar o processo.

A disciplina na recuperação, assim como algumas práticas médicas da fisioterapia, são fatores a se considerar para a dor no cóccix. O mais importante aqui é respeitar o período de recuperação. Trata-se de uma região, embora protegida, também muito sensível. Logo, quanto mais forçá-la em períodos de descanso, mais complicado se tornará.

Como se prevenir da dor no cóccix?

dicavida cocix 02

Existem uma série de práticas úteis para prevenir qualquer situação de dor no cóccix, bem como se recuperar mais tranquilamente depois de sofrer algum mal nesta região. Para evitar novos episódios de dor no cóccix, siga algumas orientações, como as seguintes.

  • Durma em um colchão ou superfície mais rígida, pois colchões mais macios podem piorar a dor. Os chamados colchões ortopédicos são ótimos para nivelar o corpo, desde que estejam acompanhados de camas igualmente bem estruturadas.
  • Tenha uma alimentação balanceada e rica em líquidos para receber os nutrientes necessários. Alguns exemplos já foram descritos acima, mas explore opções que estimulem a regeneração.
  • Evite ficar sentado por muito tempo, e, se isso não for possível, alterne as nádegas ao se sentar, evitando pressão no cóccix. O uso de almofadas específicas para esse fim pode auxiliar nessa recuperação e na prevenção, e para este último, especialmente levante-se.
  • Utilize calçados confortáveis para evitar pressão na coluna e no cóccix. Isso vale desde os calçados utilizados nos ambientes de trabalho, até modelos para atividades físicas. De preferência, tenha modelos bem distintos para ocasiões informais. Outra sugestão é o uso de palmilhas ortopédicas.
  • Evite forçar muito a região ao evacuar, pois isso pode piorar a dor. Busque junto ao médico, durante as consultas, saídas apropriadas para essa questão, para evitar danos desnecessários nesta região.
  • Busque uma postura adequada ao se sentar e procure deitar-se sempre de lado. O ideal, sempre, é não jogar o peso do corpo na região lombar. Além de fazer exercícios que corrija a postura, uma saída prática é encontrar cadeiras ergométricas, e que sejam específicas para o seu tipo de atividade.

Gostou das dicas? Então evite a dor no cóccix de forma mais direta. Seja por questões diretas ou indiretas, trata-se de uma questão muito simples de ser resolvida, combinando boas práticas e conhecimento. Não deixe de cuidar bem da saúde, e até a próxima!

Leave A Reply

Your email address will not be published.