Take a fresh look at your lifestyle.

Saiba Tudo Sobre a Fístula Anal

0

Uma fístula anal é um canal que se desenvolve entre o final do intestino e a pele do ânus, levando a muita dor e sangramento ao passarem as fezes e outras secreções. Quando a abertura deste canal se fecha, pode gerar abscessos anais freqüentes.

Existem certos tipos de fístula que podem ter somente um canal, enquanto outros podem se ramificar, ocorrendo mais de uma abertura. Assim, as fístulas aparecem como “buracos” em volta da pele do ânus.

Confira abaixo o que causa uma fístula anal, os sintomas, seu diagnóstico, os tratamentos e suas complicações:

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

O Que Você Irá Encontrar Aqui

O que causa uma fístula anal?

Ao surgir uma infecção no canal anal, desenvolve-se um abscesso (junção de pus), que, se estourar e não for corretamente tratado ou drenado, causa por conseqüência uma fístula. Assim, os abscessos são a maior causa deste problema.

Outras causas que podem levar ao aparecimento da fístula anal são:

  • Tuberculose (onde as bactérias que afetam os pulmões podem se espalhar para o resto do corpo);
  • Retocolite ulcerativa (que pode inflamar o cólon e causar úlceras na mucosa do cólon);
  • Doença de Crohn (que causa inflamação da mucosa do sistema digestivo);
  • Diverticulite (pequenas bolsas que surgem no intestino grosso, podendo inflamar e se infectar);
  • Traumatismos anorretais;
  • Complicações de cirurgias ginecológicas, obstétricas ou no canal retal;
  • Câncer colorretal;
  • DSTs (infecções sexualmente transmissíveis, como clamídia e sífilis, por exemplo);
  • AIDS / HIV (vírus que ataca o sistema imunológico contra doenças e infecções);
  • Tabagismo (sendo que o fumo aumenta o risco de um abscesso e fístula).

Quais são os sintomas?

fistula anal mulher sentada no sofá dicavida

Os sintomas da fístula anal incluem:

  • Acúmulo e secreção de pus ou sangue na região perianal que, ao estourar, abre novamente o orifício ou um novo canal;
  • Dor constante e latejante na região, podendo piorar quando a pessoa tosse, caminha ou senta (esta dor é amenizada ao drenar o abscesso);
  • Pele envolta do ânus avermelhada, sensível, irritada e inflamada;
  • Febre;
  • Fadiga e mal-estar;
  • Perda de apetite e de peso (quando causada por inflamação nos intestinos, como na retocolite ulcerativa ou cólon irritável);
  • Dor abdominal;
  • Vômitos e náuseas;
  • Diarréia;
  • Prisão de ventre.

Ao persistir os sintomas, um médico deverá ser consultado para diagnosticar o caso corretamente e informar o melhor tratamento.

Como é feito o diagnóstico?

Mais Sobre Este Assunto

Para diagnosticar uma fístula anal, o médico realizará o histórico do paciente e fará o exame físico, verificando se há febre e outros sinais que indicam esta condição. Ele poderá realizar o toque retal para descobrir onde está o orifício da fístula e se há outros caminhos por onde ela se ramificou, ou utilizar uma sonda para visualizar a região do reto através da sedação do paciente.

Outros exames podem ser necessários como ultrassonografia, tomografia e ressonância magnética, a fim de localizar a abertura da fístula e avaliar a extensão da inflamação.

Além disso, é necessário avaliar se existe alguma relação das fístulas com outras infecções que possam ter existido, como foliculites, dermatites, furúnculos etc, e com doenças que podem levar à presença deste problema (como já citado, por exemplo, tuberculose, retocolite ulcerativa, doença de Crohn, DSTs etc).

Existe tratamento para a fístula anal?

fistula anal médico fazendo cirurgia dicavida

O tratamento de uma fístula anal geralmente é cirúrgico, já que, caso não sejam tratadas, poderá haver maiores complicações. O médico, através da cirurgia, drena o líquido presente na fístula e fecha o canal, impedindo que se desenvolva novamente.

Há um tempo de recuperação para cicatrização, em torno de 3 dias, sendo que o paciente deverá ficar em casa de repouso, e só poderão ser utilizados antibióticos se assim o médico julgar necessário. Normalmente, o paciente poderá ir para casa no mesmo dia. Quando a fístula tem como causa outras doenças que provém do intestino, é de extrema importância tratá-las também.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Outros procedimentos, que não exigem cirurgia, podem ser considerados, como o uso da cola de fibrina, por exemplo, ou seja, uma cola que é injetada na fístula para selar o canal da fístula.

Há complicações no caso da fístula anal?

Caso tenha ocorrido uma cirurgia de forma inadequada, algumas complicações podem surgir como:

  • Incontinência intestinal (caso os músculos do esfíncter, que abrem e fecham o ânus, tenham sido danificados no processo cirúrgico, resulta em uma evacuação incontrolável);
  • Infecção;
  • Retorno da fístula anal;
  • Constipação;
  • Sangramento intenso na ferida ou no ânus;
  • Febre.

Estes riscos, porém, dependem muito do tipo de fístula e da técnica utilizada na cirurgia, não sendo muito comuns. Caso o paciente apresente alguma dessas complicações, deve consultar o médico imediatamente a fim de controlá-los.

Veja também esta entrevista com a proctologista Vanessa Loureiro sobre a fístula anal (5:48):

Leave A Reply

Your email address will not be published.