Take a fresh look at your lifestyle.

O que é Retinopatia Diabética?

0

A Retinopatia Diabética é uma complicação de diabetes que afeta os olhos. É causada pelo dano aos vasos sanguíneos do tecido sensível à luz na parte de trás do olho, a retina. De início, não pode causar sintomas ou apenas problemas de visão leves. Eventualmente, isto pode causar cegueira.

A condição pode se desenvolver em qualquer um que tenha diabetes tipo 1 ou tipo 2. Quanto mais tempo o indivíduo sofra de diabetes e menos controlado o açúcar no sangue seja, mais provável que está a desenvolver esta complicação ocular.

Quais são as principais causas da Retinopatia Diabética?

Com o tempo, muito açúcar no sangue pode levar ao bloqueio dos minúsculos vasos sanguíneos que nutrem a retina, cortando seu suprimento de sangue. Como um resultado, o olho tenta desenvolver novos vasos sanguíneos. Mas estes novos vasos sanguíneos não se desenvolvem adequadamente e podem escoar facilmente. Há dois tipos de retinopatia diabética:

A) Retinopatia Diabética Precoce: nesta forma mais comum, novos vasos sanguíneos não estão se desenvolvendo, se proliferando. Quando for este caso, as paredes dos vasos sanguíneos na retina enfraquecem. As protuberâncias minúsculas se projetam das paredes dos vasos, de vasos menores, algumas vezes vazando fluido e sangue para retina.

Os vasos retinais maiores podem começar a dilatar e se tornar irregular em diâmetro, também. Este tipo de retinopatia pode progredir de leve à grave, já que mais vasos sanguíneos se tornam bloqueados. As fibras nervosas na retina podem começar a inchar. Algumas vezes a parte central da retina, mácula, inicia a inchar, o edema macular, uma condição que exige tratamento.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

B) Retinopatia Diabética Avançada: a retinopatia diabética pode progredir para este tipo mais grave, conhecida como retinopatia diabética proliferativa. Neste tipo, os vasos sanguíneos danificados fecham, causando o crescimento de novos vasos sanguíneos anormais na retina, e pode escoar em uma substância clara e gelatinosa que preenche o centro do olho.

Eventualmente, o tecido cicatricial estimulado pelo desenvolvimento de novos vasos sanguíneos pode causar a retina a se separar da parte de trás do olho. Se novos vasos sanguíneos com o fluxo normal de fluído para fora do olho, a pressão pode se acumular no globo ocular. Isto pode danificar o nervo que carrega imagens do olho ao cérebro, nervo óptico, resultando em glaucoma.

Quais são os sintomas da Retinopatia Diabética?

dicavida-retinopatia-min

É possível não ter sintomas nos estágios inicias da retinopatia diabética. À medida que a condição progride, os sintomas podem incluir:

  • Manchas ou faixas escuras flutuando na visão
  • Visão embaçada
  • Visão flutuante
  • Dificuldade da visão de cores
  • Áreas escuras ou vazias na visão
  • Perda da visão

A retinopatia diabética geralmente afeta os dois olhos. A gestão cuidadosa da própria diabetes é a melhor forma de prevenir a perda da visão. Se tiver diabetes, consulte um oftalmologista para um exame da visão anual com dilatação, mesmo se a visão parece bem.

A gravidez pode piorar a retinopatia diabética, por isso, o oftalmologista pode recomendar exames oculares adicionais durante toda a gestação. Entrar em contato com o oftalmologista imediatamente se a visão muda repentinamente ou se torna embaçada, manchada ou nebulosa.

Quais são os tratamentos para a Retinopatia Diabética?

O tratamento depende em grande parte do tipo de retinopatia diabética apresentada e quão grave é o quadro. Ele é voltado para parar ou retardar a progressão da condição.

A) Retinopatia Diabética Precoce: para as pessoas que apresentam retinopatia diabética não proliferativa leve ou moderada, é possível não necessitar tratamento imediato. No entanto, o oftalmologista acompanhará de perto os olhos para determinar quando pode precisar de tratamento.

Trabalhar com o médico de diabetes, endocrinologista, para determinar se há formas de melhorar a gestão de diabetes. Quando a retinopatia diabética é leve ou moderada, o bom controle do açúcar no sangue pode geralmente retardar a progressão.

B) Retinopatia Diabética Avançada: para as pessoas que têm retinopatia diabética proliferativa ou edema macular, precisa de tratamento cirúrgico imediato. A depender dos problemas específicos com a própria retina, as opções podem incluir: tratamento a laser focal, tratamento a laser de disseminação, e vitrectomia.

Em relação à vitrectomia, este procedimento usa uma pequena incisão no olho para remover sangue do meio do olho, bem como tecido da cicatriz que está puxando a retina. É feito em um centro de cirurgia ou hospital usando anestesia local ou geral.

A cirurgia muitas vezes retarda ou para a progressão da retinopatia diabética, mas não é uma cura. Porque a diabetes é uma condição ao longo da vida, o dano futuro na retina e a perda da visão são ainda possíveis.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Até após o tratamento para retinopatia diabética, a pessoa precisará de exames regulares oftalmológicos. Em algum momento, tratamento adicional pode ser recomendado.  Os pesquisadores estão estudando novos tratamentos para retinopatia diabética, incluindo medicamentos que podem ajudar a prevenir vasos sanguíneos anormais a formar no olho.

Alguns destes medicamentos são injetados diretamente no olho para tratar do inchaço ou vasos sanguíneos anormais. Estes tratamentos parecem promissores, mas maiores estudos são necessários.

Veja também este vídeo sobre a Retinopatia Diabética (4:29):

 

 

Leave A Reply

Your email address will not be published.