Take a fresh look at your lifestyle.

Saiba Tudo Sobre a Cistoscopia

0

A Cistoscopia é um dos exames mais realizados por médicos Urologistas, que por ser endoscópico é utilizado para investigar melhor as regiões da uretra e da bexiga do paciente, para melhor analisar determinados sintomas e dar o diagnóstico preciso de doenças referentes ao trato urinário baixo. Na maioria os casos, ele é realizado em regime ambulatorial e em vista disso, não é preciso internar o paciente para procedê-lo.

Existem dois tipos de Cistoscopia: A rígida e a Flexível. A Cistoscopia Rígida é feita com um instrumento de haste metálica e bem firme. Sua maior desvantagem está justamente aí: o exame acaba sendo mais doloroso, pois é realizado com um instrumento mais firme. Já a versão flexível do exame, é feita com um instrumento de ponta fina e maleável, fator este que torna o exame bem mais confortável para o paciente. Essa segunda versão é mais indicada para os homens, uma vez que permite uma melhor visão da região a ser estudada.

Se você está curioso para saber melhor como a Cistoscopia funciona, a seguir, o artigo irá explorar diversas dúvidas sobre o exame. Fique tranquilo que é um procedimento rápido e simples, que trará precisão e segurança para você ou quem estiver precisando realizá-lo.

Como se realiza o preparo

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

O preparo para se realizar a Cistoscopia é bem prático. O paciente só irá precisar se manter em jejum antes do exame, por cerca de quatro horas, e sete dias de antecedência do mesmo, suspender o uso de qualquer tipo de anticoagulante, justamente para evitar que no dia do exame acuse qualquer tipo de infecção urinária, que inclusive é um dos motivos pelo qual não se recomenda realizá-lo.

Como o exame é feito?

O médico coloca um aparelhinho chamado de Cistoscópio, por intermédio da entrada existente na Ureta.  Quando esse aparelho é identificado pelo profissional, o mesmo injeta soro fisiológico na sua entrada para que chegue até a bexiga, fazendo com que ela se expanda e torne muito melhor sua visualização interna.

A Cistoscopia de rotina, também pode ser feita em conjunto com a Cistoscopia fluorescente, que consiste em um procedimento endoscópico realizado com um medicamento chamado de porfirina. O medicamento é capaz de pigmentar as células cancerígenas, à medida que entra em contato com elas, deixam-nas de cor azul, e por isso acaba sendo mais fácil identificar os males no paciente.

Qual o objetivo do exame?

O exame serve para diagnosticar e acompanhar diversos problemas, tais como:

  • Alterações nas vias urinárias;
  • Tumores existentes na bexiga ou na uretra;
  • Possíveis infecções da bexiga;
  • Problemas decorrentes de cálculos na bexiga;
  • Biópsias endoscópicas da bexiga e da uretra.

Claro que o exame também pode ser direcionando para o diagnóstico de outros possíveis problemas, contudo, boa parte dos casos estão relacionados com os fatores anteriormente mencionados.

Existem riscos?

Mais Sobre Este Assunto

No geral, os riscos da Cistoscopia não são tão preocupantes, mas como todo exame, devemos salientar que alguns podem sim ocorrer.

Em alguns casos, o paciente pode apresentar algum tipo de infecção ou sangrar de forma excessiva, devido a biópsia ou até mesmo alguma possível ruptura da parede da bexiga.

Claro que na maioria dos casos ocorre um pequeno sangramento na urina após o procedimento, porém não é preciso se preocupar, pois é extremamente normal e é um fator que se desaparece rapidamente.

Em quais casos a cistoscopia é indicada?

Existem muitas situações que acabam levando alguém a realizar o exame. Em vista disso, destacamos aqueles que são mais frequentes:

  • Alterações no sistema urinário, desde a presença de sangue no xixi, até a dificuldade de urinar, incontinência ou infecções do gênero;
  • Avaliação após cirurgias realizadas nas regiões da bexiga, da uretra e da próstata;
  • Necessidade de obter amostras do tecido da bexiga e da uretra, para a realização de biópsias;
  • Tratar algumas doenças da bexiga.

Notícia Diárias Para Quem Não Tem Tempo

Se você apresentar qualquer sintoma aparente, não deixe de buscar um profissional qualificado para proceder da melhor forma sobre qual o seu possível problema e formas de tratamento.

Trata-se de um exame doloroso?

O avanço da tecnologia vem dando muito mais comodidade para os pacientes de todas as áreas, e não é diferente com a Cistoscopia. Os aparelhos para realizar o procedimento estão gradativamente mais finos e maleáveis e além disso, a anestesia local ou geral permite que o paciente não sinta nenhum incômodo durante o exame, que dura cerca de vinte minutinhos.

Quais os cuidados pós-exame?

Depois de realizar o exame, os pacientes precisam tomar alguns devidos cuidados.  Dentre eles o mais recomendado é que se ingira muito líquido após o exame, justamente para reduzir a probabilidade de encontrar sangue na urina e até mesmo contrair infecção na área.

Outro sintoma que pode aparecer no paciente após o exame é justamente sentir uma espécie de ardor na hora de fazer xixi, e por isso, os médicos recomendam que o paciente tome um banho quente e se utilize de compressas quentes no local para minimizar a sensação de desconforto. Em casos de retirada de tecido para realização de biópsia, o paciente deve ficar de repouso e evitar pegar qualquer tipo de peso.

Qual o profissional competente para realizar o exame?

Como vimos anteriormente, o médico Urologista é totalmente capaz de realizar o procedimento de forma eficaz, e é ele que geralmente o faz com o auxílio de um profissional da enfermagem. Em alguns casos, o paciente acaba sendo cuidado também por um médico ginecologista ou oncologista, que também são eficientes no trato de problemas referentes as áreas que a Cistoscopia analisa.

Leave A Reply

Your email address will not be published.